MARCELO-ANIMATION

Com a proposta de voltar o olhar para os sujeitos diante das vulnerabilidades sentidas e percebidas pela sua condição de pessoa com deficiência no espaço urbano, a Webrádio Terceiro Andar preparou uma série de reportagens especiais. “Eu existo e me movo: experiências e mobilidade de pessoas com deficiência”, narra, na voz dos próprios entrevistados, as experiências de mobilidade no campus Pampulha da UFMG. Como essas pessoas se deslocam? Quais as dificuldades e necessidades? E seus direitos, por que não são respeitados?

A websérie foi desenvolvida pelos estudantes da disciplina Rádio e Mídias Digitais, do curso de Comunicação da UFMG, em conexão com o grupo de pesquisa Afetos. Os repórteres caminharam, observaram e entrevistaram alunos, técnicos administrativos e professores com deficiência. A experiência resultou em nove programas, que também foram exibidos na Rádio UFMG Educativa, parceira da Webrádio Terceiro Andar.

As reportagens especiais foram realizadas sob a coordenação das professoras Camila Alves Mantovani, Sônia Pessoa e Ângela Salgueiro Marques. Também participaram o Núcleo de Acessibilidade e Inclusão da UFMG (NAI); os pesquisadores do grupo Carlos Jota Guedes, Mariana Silva, Stephanie Boaventura, Karla Scarmigliat; e todos os voluntários, que são pessoas com deficiência.

PROGRAMAS

romerito edTodos os programas da série “Eu me existo e me movo: experiências e mobilidade de pessoas com deficiência” podem ser conferidos nesta página. Em alguns episódios, os entrevistados  falam sobre a própria deficiência, em outros,  comentam sobre os movimentos e como é o deslocar-se com deficiência.

Para abrir os relatos, o servidor do NAI, Romerito Nascimento, falou sobre as dificuldades e técnicas que desenvolveu para se locomover no campus. Na produção especial dos estudantes Caio Monteiro e Gabriel José, ele conta, por exemplo, que quase sofreu um grave acidente na universidade ao tentar desviar o caminho.

A experiência do servidor também pode ser conferida apenas em áudio,  no mixclound da Rádio Terceiro Andar. 

Você também pode ler a transcrição do programa aqui. 

SEGUNDO EPISÓDIO

A estudante de psicologia da UFMG, Myriam Silveira, falou um pouco sobre a sua história, a relação com a família e o estigma às pessoas com deficiência. A produção é da repórter Helena Luttembarck. Para conferir, acesse ao  mixclound.

Para ter acesso à transcrição do programa clique aqui.

TERCEIRO EPISÓDIO

Na produção especial das estudantes Caline Gambin e Raquel Gomes, a professora da Faculdade de Letras da UFMG, Michelle Andrea Murta, conta um pouco sobre a sua vivência em sala de aula como professora de Libras. Ela é a primeira surda efetivada como docente da UFMG e aponta alguns desafios enfrentados por professores e alunos surdos. Ouça na voz do intérprete de Libras Joe Costa. Ouça a reportagem no mixclound.  

Leia aqui a transcrição da entrevista

QUARTO EPISÓDIO

25442987_1764143690262975_6262952727441292364_nO colunista do “Tudo Bem Ser Diferente” e estudante de Comunicação Social da UFMG, Paulo Madrid aborda questões como a independência de pessoas com mobilidade reduzida, os desafios de acessibilidade e até a como levar a vida com bom humor.

A produção é da estudantes Francine Fernandes. Confira no mixclound!

A transcrição do programa você confere neste link.

QUINTO EPISÓDIO

20171101_084404 (1)

Transpor barreiras arquitetônicas, digitais, pedagógicas e de convivência são alguns dos muitos desafios vivenciados por pessoas com deficiência. O servidor da UFMG e deficiente visual, Abel Passos do Nascimento Junior, trabalha justamente para que essas barreiras deixem de existir. Os estudantes Nivaldo Júnior e Jonathan Gomes conversaram com ele sobre os programas de acessibilidade da UFMG em que atua e a importância deles para as pessoas com deficiência. Ouça a reportagem especial! 

Confira aqui a transcrição da entrevista com Abel.

SEXTO EPISÓDIO

O episódio traz as experiência do servidor da UFMG, Geraldo Toledo. Ele tem paralisia cerebral e narra o forte assédio moral que sofreu no trabalho por causa da velocidade com que desempenha determinadas funções, como a digitação. Ouça a reportagem especial de Karla Scarmigliat.

Clique aqui para ler a transcrição do desse episódio.

SÉTIMO EPISÓDIO

Os estudantes Nivaldo Júnior e Jonathan Gomes se deslocaram pelo campus Pampulha 25498180_1766185073392170_2466238891784882555_nda UFMG com o servidor público da UFMG e deficiente visual, Helivelton Ferraz. Durante o trajeto, ele comentou alguns dos problemas de mobilidade que encontra na caminho que faz, diariamente, do ponto de ônibus da Avenida Antônio Carlos até o prédio da Faculdade de Ciências Humanas, no qual trabalha.

Helivelton também conta quais são suas estratégias para se locomover em um local completamente novo e relata suas experiências como facilitador do acesso às pessoas com deficiência aos recursos computacionais, uma das funções que exerce na universidade. Confira no nosso mixclound!

A transcrição da conversa com Helivelton você confere nesta página.

OITAVO EPISÓDIO

22552579_10210749042782403_6492984965111557371_n

O paratleta e militar do exército, Denilson Souza, é de Santa Maria, no Rio Grande do Sul, e concedeu uma entrevista especial para uma aluna intercambista do Sul, Caline Gambin.

Já Márcia Paiva, mãe da cadeirante Thais, mudou de vida para realizar o sonho da filha: conquistar o diploma em Psicologia, na Universidade Federal de Santa Maria, também no sul do país.

Ouça no mixclound!

Também leia aqui a transcrição das entrevistas com Denílson Souza e Márcia Paiva.

NONO EPISÓDIO

Você sabia que a universidade tem projetos arquitetônicos de acessibilidade em discussão? Eles foram criados para servir de referência, ampliar os debates sobre o tema e, é claro, serem aplicados nos campus da UFMG. No último episódio da série “Eu existo e me movo: experiências e mobilidade de pessoas com deficiência”, o professor da Escola de Arquitetura da UFMG, Marcelo Guimarães, fala sobre projetos e desafios para uma universidade mais inclusiva.  Ouça na reportagem de Fernanda Neri.

Você também pode conferir a transcrição da entrevista com Marcelo Guimarães aqui.

DÉCIMO EPISÓDIO

Neste episódio do programa ”Turismo em Movimento”, da série ”Eu existo e me movo”, falaremos a respeito de acessibilidade, hospitalidade e mobilidade no campus da UFMG. Vamos explicar cada um desses conceitos e tentar aplicá-los na vida dos cidadãos que frequentam a universidade. Ouvimos várias pessoas que passam por aqui todos os dias. Confira no link.

A transcrição do programa pode ser acessada aqui.

DÉCIMO PRIMEIRO EPISÓDIO

Neste episódio de ”Turismo em Movimento”, da série ”Eu existo e me movo”, entrevistamos professores e especialistas da área para discutirmos sobre os espaços que a Universidade oferece para os seus frequentadores. Visitamos alguns desses locais para saber mais de perto das dificuldades enfrentadas e escutar depoimentos daqueles que passam diariamente por aqui. Confira!

DÉCIMO SEGUNDO EPISÓDIO

Miryã Carvalho, aluna de pedagogia da UFMG, não nasceu cega. Aos 16 anos, ela começou a ter uma perda significativa da visão. Hoje, ela usa bengala para se deslocar. Acompanhamos a aluna em seu deslocamento do prédio da Faculdade de Educação da UFMG (FAE) até o Restaurante Universitário I, caminho percorrido diariamente. Veja como foi neste episódio da série “Eu existo e me movo: experiências e mobilidade de pessoas com deficiência”!

 

Miryã também nos contou sobre o seu dia a dia e como foi se adaptar à baixa visão. Ouça aqui.

DÉCIMO TERCEIRO EPISÓDIO

Juliana Aquino, aluna com mobilidade reduzida e déficit intelectual da Faculdade de Letras da UFMG, é uma das criadoras do projeto “UFMG Para Todos”, que também conta com a autoria e participação de Andressa Marques, aluna cadeirante do Curso de Nutrição.

Juliana é bolsista do projeto “Eu existo e me movo: experiências e mobilidade de pessoas com deficiência”, que conta com financiamento de bolsas pelo NAI – Núcleo de Acessibilidade e Inclusão da UFMG. Ela foi entrevistada por Jude Civil em reportagem produzida por ele e por Karla Scarmigliat. Confira a entrevista no vídeo a seguir:

 

DÉCIMO QUARTO EPISÓDIO

Desenvolvido por alunos da disciplina Planejamento da Comunicação Organizacional, com a professora Camila Mantovani, esse episódio da série ”Eu Existo e me movo” foi pensado para abordar o acesso de alunos, funcionários e visitantes com deficiência ao campus da UFMG. Flávia Maia, pós-doutoranda na UFMG que trabalha com audiodescrição, trouxe modelos e percepções que a sociedade tem sobre os deficientes, além de informações e sugestões para uma maior inclusão de deficientes visuais na universidade.

Você pode conferir entrando neste link.

DÉCIMO QUINTO EPISÓDIO

Nesse episódio, contaremos as experiências e percepções dos alunos da disciplina Planejamento da Comunicação Organizacional na elaboração de um plano de comunicação para acessibilidade. Entrevistamos Abel Passos, membro do Núcleo de Acessibilidade e Inclusão da UFMG, o NAI, para sabermos mais sobre os principais desafios que os deficientes enfrentam no campus, com o intuito de pensar em um plano de ação mais eficiente possível.

Ouça agora clicando aqui!